+ Mais notícias

Jongo ganha nova casa ao pé de seu principal reduto no Rio

Principal refúgio do jongo na cidade do Rio, o Morro da Serrinha, em Madureira, inaugurou neste domingo um espaço de preservação do estilo afro-brasileiro que pode ser considerado o avô do nosso samba. Participei da inauguração, pelo prefeito Eduardo Paes, da nova Casa do Jongo, que fica no pé do morro, em imóvel cedido pela Prefeitura do Rio.

Os quase 2mil metros² do local foram transformados num espaço de reverência à história do ritmo e de seus principais nomes, como o Mestre Darcy e da fundadora da escola de samba Império serrano Tia Maria, que, aos 94 anos, guiava orgulhosa os visitantes pela espaço –  que conta com cineclube, galerias sala de dança e artes, estúdio musical, e escola de artes.

A casa, que conta com um espaço para apresentações, servirá de sede para a ONG Grupo Cultural Jongo da Serrinha, que tem um trabalho incansável pela preservação do ritmo, e terá uma agenda de eventos comunitários como rodas de samba e jongo, mostras de cinema e festas. Há ainda a previsão de atividades de geração de renda dentro do princípio da economia solidária, o que beneficiará também economicamente a comunidade que abraçou, defendeu e perpetuou este ancestral do samba.