+ Mais notícias

O ministro e o legado olímpico

Há muitos legados palpáveis na cidade. O Porto Maravilha, o BRT, o VLT, as escolas, os piscinões contra enchentes…a lista é grande. Mas um dos princípios destes Jogos é a ausência de elefantes brancos, e para isso o legado para a cidade deve incluir também uma previsão para os equipamentos olímpicos. Foi disso que eu e o recém-empossado ministro do Esporte Leonardo Picciani tratamos nesta sexta.

Percorremos o Parque Olímpico pronto, tinindo e conversamos sobre os planos para seu futuro, que são muito promissores. Em breve faremos uma apresentação para o ministro do projeto de legado que ja está praticamente pronto. Já tem a proposta econômica e operacional, modelo de governança e gestão, tudo pronto. Agora é apresentar os planos, as contas e iniciar a licitação, porque o plano prevê a grande participação da iniciativa privada na viabilização do complexo esportivo e educacional na região da Barra da Tijuca e Jacarepaguá –  destinado a estudantes da rede municipal e a atletas de alto rendimento com uso compartilhado por projetos sociais e eventos.

Alguns equipamentos serão aproveitados para outra finalidade, como a Arena 3, das competições de taekwondo, esgrima e judô paralímpico, que será transformada num Ginásio Experimental Olímpico (GEO) para 850 alunos, unindo educação fundamental em horário integral e prática esportiva de dez modalidades. E há projetos ainda mais inovadores, como o que transformará as estruturas da Arena do Futuro e o Estádio Aquático, ambos com arquitetura nômade. A arena vai dar origem a quatro escolas municipais, com capacidade para 500 alunos cada, e o estádio será transformado em dois centros aquáticos.

Erguido principalmente com recursos privados, por meio de Parceria Público-Privada (PPP), o Parque Olímpico foi concebido para aliar os requisitos necessários à realização dos jogos a uma utilização racional e eficaz de suas instalações após os eventos. Por isso o parque terá 60% de seu terreno transformados em áreas públicas e 40% destinados a empreendimentos residenciais e comerciais.