+ Mais notícias

O Rio não para

Em meio a tanta apreensão causada pela crise que, querendo ou não, afeta a todos, a capacidade que a Prefeitura do Rio tem demostrado de manter seus compromissos alimenta minha certeza de que temos como blindar a administração pública de alguns riscos e manter a capacidade de investimento e as melhorias mesmo em tempo de incerteza e cautela. Hoje participei do lançamento das obras do Programa Morar Carioca no Parque Oswaldo Cruz, em Manguinhos – a terceira na Zona Norte só neste fim de semana.

Enquanto o Brasil está parado, estamos entregando o que foi comprometido e assumindo novas responsabilidades sem parar de fazer investimentos. Sem correr riscos. Não há nada mais recompensador do que observar que a cidade dos grandes projetos, dos Jogos Olímpicos, da duplicação do Joá, do Porto Maravilha, é também a cidade que está atenta ao desconforto enfrentado pelos moradores da Cidade Alta, em Cordovil; ou da Comunidade Santa Edwiges, em Brás de Pina, onde estive com o prefeito Eduardo Paes ontem para dar inicio a obras do Morar Carioca.

Em Cordovil, o investimento será de R$ 17,7 milhões em cinco comunidades (Cordovil, Parque Proletário de Cordovil, Serra Pelada, Parque CHP e Bom Jardim de Cordovil), beneficiando 5.456 moradores em 1.436 domicílios. Já as melhorias em Santa Edwiges, onde residem 8.124 pessoas em 2.138 domicílios, serão investidos R$ 9,3 milhões. No Parque Oswaldo Cruz, R$19 milhões serão revertidos em qualidade de vida para 5.548 pessoas em 1.232 residências.

Em toda a cidade, o Morar Carioca, desenvolvido e tocado pela secretaria de Habitação da Prefeitura, já beneficiou 70 mil residências em 69 comunidades. É pavimento, saneamento, calçadas levando mais saúde e dignidade para esses cariocas que ganham o direito de usufruir da rua, como sempre deveria ter sido. Dá pra dizer que há obra mais relevante do que esta?